domingo, 29 de janeiro de 2012

De humildade, paixão e sonho…

Massimo Bottura é italiano e um dos melhores cozinheiros do mundo, “dono” de três estrelas Michelin.
Numa entrevista esta semana ao jornal Expresso, afirma que “há três ingredientes-chave para um bom cozinheiro: a humildade, a paixão e o sonho”.
Acrescento eu que para em tudo nós podermos ser grandes, estes são os ingredientes.
A humildade dá-nos a inspiração e motiva-nos para querermos sempre ser melhores, ultrapassarmo-nos e ir mais além, a paixão dá-nos a garra, a força e a energia que alimentam esse caminho, e o sonho permite que os objectivos que perseguimos voem muito para além daquilo que parece óbvio e alcançável à primeira vista.
De humildade, paixão e sonho se fazem pois os grandes Homens.
Contrapus esta entrevista e esta reflexão a uma longa conversa tida ontem durante um longo e muito agradável jantar de amigos, em que inevitavelmente falávamos desta encruzilhada que vivemos como nação e de como nos faltam referências vivas, heróis e Homens grandes que nos congreguem e motivem.
E como isso era tão necessário…
A nação Portuguesa tem hoje um Presidente da Republica que discute as suas reformas e as suas economias domésticas na praça pública, tem um primeiro-ministro mais focado na troika do que no país, um pouco ao estilo aluno mediano que para passar no exame se foca mais na relação com o professor do que em ser brilhante, e tem no seu “senado” um conjunto de políticos e tecnocratas que usaram a política como trampolim para cargos ou pensões que lhe garantam bem-estar e uma desafogada situação económica.
De arrogância, ambição pessoal e mediania se fazem pois os nossos líderes, perdão, os nossos dirigentes.
E em tudo isto assenta a nossa orfandade.
Com tudo isto se agudiza o nosso desnorte como nação.
Que o tempo futuro nos traga quem saiba sonhar e não tenha medo de o fazer, quem não hipoteque os nossos sonhos pela ambição muito própria de querer ter.
Haja esperança e não nos faltem as forças para a indignação e para lutar, porque ainda e sempre, somos nós os donos do futuro.

Sem comentários:

Enviar um comentário