quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Auto de Fé / Acto de Fé

Na passada terça-feira, num dos inúmeros programas existentes nas nossas televisões, que colocam um jornalista desportivo à conversa com 3 “ilustres” adeptos, cada um representando um dos designados três clubes grandes, o adepto do Futebol Clube do Porto abandonou o estúdio quando confrontado com os comentários do adepto do Benfica sobre as últimas escutas telefónicas envolvendo o presidente do clube do norte.
A justificação foi a recusa em participar num “auto de fé”.
Estranha atitude. Que incoerência e como é curta a memória.
Quem é que ao longo dos últimos anos tem sido o grande “inquisidor” no futebol nacional queimando em autos de fé, tudo e todos os que se atravessam no caminho de um percurso cheio de vitórias que não são por certo fruto apenas do mérito desportivo?
Quem é que ao longo dos tempos tem fomentado essa ridícula guerra norte sul, de querer ver Lisboa a arder, num país com unidade cultural, política e social, com diferenças é óbvio, mas com as fronteiras definidas há mais tempo de qualquer outra nação na Europa?
Quem tem sido o perseguidor crónico do Benfica, o inventor da incendiada expressão “campeonato dos túneis”?
Acho que as respostas são óbvias e coincidem na mesma pessoa, aquele que de inquisidor-mor se quer fazer passar agora por vítima.
E o que espanta, é que pessoas que até parecem demonstrar alguma honestidade intelectual se disponibilizem para fazer a sua defesa.
Que Acto de Fé!

1 comentário:

  1. Caro amigo, a inveja impera neste pequeno país, grande apenas nas dívidas a terceiros. No futebol, estamos infelizmente ligados a grupos bairristas de pressão, maioritariamente situados a norte e a sul, tentando levar a água da ilusão ao seu moinho de ambição e ignorância que, seria desleal da minha parte, deixar em aberto. Assim direi, lapidarmente que: existem campeões regionais em Portugal (Porto, Sporting, Boavista, Belenenses), mas só um campeão nacional ... o Benfica, pela sua grandeza, pela paixão que desperta, pelos campeonatos ganhos. E sobretudo quando, parecendo ter perdido, ganha, em tudo isso. O resto, são pequenas lamúrias, dores de cotovelo de quem não pode ser benfiquista, pela simples razão que só é benfica quem merece ser.

    ResponderEliminar