domingo, 17 de outubro de 2010

Farmácias da Europa / Farmácia Monte


Ao entrar nas instalações dos Serviços Farmacêuticos do Hospital Garcia de Orta, em Almada, deparei-me com um interessante cartaz denominado “Pharmacies of Europe”, não datado, mas pelas informações que recolhi, com pelo menos 10 anos.
São apresentadas várias farmácias, num conjunto de imagens que ilustram a história da farmácia na Europa ao longo dos séculos, assim como a expressão do gosto e das diferentes culturas, evidenciada na diversidade de soluções arquitectónicas.
Juntamente com farmácias de por exemplo Basileia ou Munique, há uma farmácia Portuguesa, nada mais nem menos que a Farmácia Monte, de Vila Viçosa.
Com o meu orgulho de Calipolense, reforçado com o meu orgulho de farmacêutico, não resisti a tirar uma foto com o telemóvel e a publicar este texto no Pomar.
Afinal de entre tantas pérolas que a nossa terra encerra, esta é mais uma de valor inquestionável e inigualável, que a família de proprietários, os descendentes do fundador, têm sabido preservar, o que nos tempos que correm é facto digno de registo.
A foto não tem grande qualidade mas serve perfeitamente para bilhete de uma viagem ao passado, avivando as memórias de um local onde tantas vezes entrei e que sempre me deslumbrou pela magia dos frascos e dos nomes impossíveis de pronunciar dos bem alinhados e impecáveis rótulos, assim pelas estátuas de homens famosos na área da farmácia, os quais anos mais tarde, já nos bancos da Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa, conheci e aprendi a respeitar.
E porque as memórias também têm cheiros e sabores. A Farmácia Monte terá sempre para mim o cheiro dos sabonetes ACH Brito dispostos em enormes colunas de vidro, e o sabor do xarope antitússico preparado pelos proprietários segundo uma receita do Dr. Jardim, e que tantas vezes fui comprar avulso em frascos de vidro.

2 comentários:

  1. Olha que giro!
    Só mesmo tu para descobrires estas coisas! Obrigada por partilhares connosco!

    ResponderEliminar
  2. Caro amigo, já percebi que foi a Almada e que lá viu um cartaz com uma menção a uma farmácia da sua terra. E então, ficou-se por aí? Ou está a gozar a sensação de alegria e orgulho por ter uma terra deslumbrante? Parabéns. Pronto, já disse. Agora espero que tenha motivos para continuar a fazer peregrinações pelo país e, já agora, veja se há algo de novo na terra do 1º ministro. Na minha existe uma coisa chamada Assembleia Nacional, mas é tão triste, tão triste, que eu até tenho vergonha de ser de cá. Um abraço.

    ResponderEliminar