quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Um serão de Fevereiro

Da imprevisibilidade dos dias se faz a esperança que nos move e motiva:
- E se de repente ali, naquela curva do caminho se nos morrem os Mostrengos e Adamastores e se nos abre o Índico da pimenta…
É proibido hesitar porque somos heróis, somos Gamas no querer e na garra, mestres de sonhos, e só os sonhos, por mais ousados ou ridículos, são bússola, astrolábio e carta de marear.
No porto da chegada se faz a festa e de chegadas e festa se constroem os momentos maiores que nos marcam o tempo e nos fazem viver.
Sobre a mesa há uma jarra de rubras rosas que falam de amor, e a esperança hoje tem a cor dos nossos olhares, primeiro hesitantes e depois tranquilos, que se entrelaçam deixando que o relógio os transporte juntamente com a alma, para o tear dos mais doces e prolongados afectos.
Sinto que cheguei.
Não quero partir jamais.

4 comentários:

  1. Gostei do que li! Parabéns! Estou a começar no "mundo" dos blogs (www.ohomemquequeriavoar.blogspot.com)e ainda tenho muito que aprender...
    Um abraço,
    Manuel Correia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Manuel
      Muito obrigado pela visita e pelos comentários.
      Voarei ate ao seu blog com assiduidade.
      Abraço
      JB

      Eliminar
  2. O nosso porto de abrigo pode ser em qualquer lugar do mundo desde que seja com as pessoas que nos são importantes, uma janela com um horizonte sobre o mar onde parece que temos o mundo aos nossos pés é sem duvida o melhor lugar que existe.

    ResponderEliminar
  3. Realmente a esperança é que nos move e nos dá força nos piores momentos da nossa vida.
    Às vezes é difícil em certos momentos da nossa vida.
    Mas a fé move montanhas.
    A vida é melhor que temos.
    M:Pereira

    ResponderEliminar