terça-feira, 31 de dezembro de 2013

2013

Os últimos dias do ano são propícios a balanços, e aqui pelo Pomar das Laranjeiras é tempo de cumprir uma tradição avaliando as “laranjas” da colheita de 2013, classificando-as pelos seus justos atributos:

LARANJA DOCE – A Constituição da República Portuguesa
Um país está sempre acima de quem o lidera numa determinada altura ou circunstância e a essência, o código genético da nação, está inscrita na lei magna: a Constituição.
O assalto “pornográfico” feito ao país com o patrocínio da Troika e que fere demasiadas vezes a nossa autonomia tem em algumas situações esbarrado no juízo do Tribunal Constitucional, instituição que deve assegurar o respeito pela lei magna e que no presente tem cumprido a mesma função que antes tinham as muralhas quando os Filipes chegaram de Castela para nos “ferir” a liberdade.
Valha-nos a Constituição.
E os políticos que “cospem” na Constituição em miseráveis declarações comprovam não ter nível para estar à frente das instituições do Estado.

LARANJA AMARGA – A “irrevogável mediocridade do ser”
Um Ministro que sai porque entre outras coisas tem uma licenciatura pouco credível, uma demissão surpresa do intocável e todo-poderoso Ministro das Finanças e a sua sucessão assegurada por uma mestra em contratos SWOP que comprovam a má gestão das empresas públicas, uma “irrevogável” demissão de um Ministro que depois da “birra” é promovido a Vice-Primeiro-Ministro, a sempre presente sombra do BPN, Secretários de Estado que “duram” semanas...
Serão necessárias mais provas para atestar a incompetência que sendo herdeira de outra incompetência nos coloca num ciclo de desespero e miséria. Nada acontece por acaso.
Paulo Portas, Pedro Passos Coelho e Maria Luís Albuquerque, tudo demasiado amargo.
  
LARANJA SUMARENTA – O abraço dos Papas
Bento XVI apresenta uma inédita renúncia que o coloca na condição de Emérito e cede o trono a Francisco, o Papa que chegou de um lugar mais distante do que qualquer outro Papa.
Renova-se a esperança numa Igreja que terá de estar mais próxima das pessoas e ser mais interventiva em tudo o que às pessoas diz respeito.
Sem tabus, espera-se muito sumo doce para os tempos mais próximos.

SUMO GASEIFICADO DE LARANJA – Jorge Jesus
A super desenvolvida auto-estima do treinador do Benfica tem pouca tradução em vitórias para a sua que é também a minha equipa.
Pago a preço de sumo natural, é efectivamente uma imitação artificial e gasosa que há muito perdeu o gás.
Palavras e promessas à parte, “limpinho, limpinho” só mesmo os desaires… mesmo que no último minuto.

SUMO NATURAL DE LARANJA – Os heróis do fogo
Ana Rita Pereira, António Nuno Ferreira, Bernardo Figueiredo, Bernardo Cardoso, Cátia Dias, Daniel Falcão, Fernando Reis, João Pedro Mendes, Joaquim Mendes, Nivalda Lemos e Pedro Rodrigues.
Ainda há heróis, Homens que oferecem a vida para defender vidas e haveres dos seus semelhantes.
Os burocratas de gabinete ainda discutem as “culpas” pelo impacto dos fogos do verão de 2013, mas os heróis têm nome.

LARANJA SECA – Aníbal Cavaco Silva
Já não tem sumo nem palavras, sendo actualmente uma patética figura completamente alheada da difícil situação em que o país se encontra.
Em plena crise política foi dormir às Selvagens.
Simbólico. Nunca está onde deveria estar.

LARANJA MECÂNICA – “Os Ex-qualquer coisa”
Em Portugal sempre se falou melhor do que alguma vez se agiu, e talvez por isso, qualquer indivíduo que tenha passado pelo poder habilita-se a ter lugar de comentador num televisão nacional com tempo de antena para com sapiência tratar de todos os assuntos do Estado.
Até José Sócrates tem assento na RTP e fala ligeiro sobre todos os problemas do país.
De vómito.

VITAMINA C – Rui Costa
Com os pontapés de ouro do Cristiano Ronaldo vamos até ao Mundial de Futebol do Brasil, mas Campeões do Mundo só no Ciclismo pela arte e mérito do nosso compatriota e grande Rui Costa, Rei em Florença depois de ter passeado toda a sua classe pela Volta a França coleccionando vitórias em etapas.

LARANJA PÔDRE – A Agonia do Estado Social
Em dias alternados, a Troika diz que não pode aplicar mais austeridade e manda implementar novas medidas.
Por cá não há quem saiba dizer não e as ambulâncias de emergência falham nos lugares dos acidentes, os bombeiros morrem nos incêndios, as arcadas do Terreiro do Paço são camaratas…

LARANJA CALIPOLENSE – Marmoris Hotel
Podendo discutir-se alguns detalhes da decoração, o certo é que Vila viçosa tem a partir deste ano uma unidade hoteleira de cinco estrelas e com muita qualidade.
Aprecio que o hotel tenha ido buscar o Mármore, a maior riqueza da região depois das pessoas, para a sua identidade como marca.

COMPOTA DE LARANJA – O ano de 2013 deixa para sempre a saudade de Nelson Mandela, James Gandolfini, Bigas Luna, Georges Moustaki, Lou Reed, Peter O’Toole, Urbano Tavares Rodrigues, Nadir Afonso e António Ramos Rosa, o poeta que um dia escreveu:
“Ofereço-te esta frágil flor esta pedra de chuva
para que sintas a verde frescura
de um pomar de brancas cortesias
porque é por ti que vivo é por ti que nasço
porque amo o ouro vivo do teu rosto”.

Da banda sonora de 2013 escolho o fado nas fantásticas vozes de Ana Moura e de Ricardo Ribeiro, este último com o seu álbum “Largo da Memória”.

1 comentário:

  1. Excelente. Concordo com quase tudo.
    Uma das poucas coisas com que não concordo, e digo-o porque ambos somos benfiquistas, é com o que se diz de Jorge Jesus; claro que já dez asneiras e é casmurro, mas quem o pode substituir neste momento? Ninguém como ele em Portugal conhece o futebol português, excepção alargada ao Jesualdo...
    Bom ano...

    ResponderEliminar