domingo, 30 de agosto de 2015

YES


Gosto do sim que se pressente numa manhã solarenga e perfumada de Verão quando abro a janela depois de me ter despertado a trautear uma canção daquelas que não esqueço nunca, uma música com latitude e longitude no universo de tudo o que eu já vivi.
Gosto tanto do sabor que o sim da decisão deixa à solta na minha boca depois do passo em frente em direcção ao sonho e à minha vontade.
Gosto da coragem de um sim honesto e livre mas diferente, sobretudo quando seria expectável o fácil vazio do disfarce de um não.
Gosto do sim soletrado pelo eco de um poema que parece semear um canteiro de flores dentro de mim.
Gosto do sim expresso por uma rosa, por um entardecer na praia, por um poente… ao tanto da minha fé.
Gosto do sim de uma gargalhada, do sim de um copo de tinto, do sim do abraço de um amigo… para a festa de tornar felizes os dias de viver.
Gosto muito quando o sim espreita doce à janela do teu olhar e o instante que se segue traz com ele a dimensão perfeita de um beijo que há muito sonhei.
Gosto do sim solto pela tua mão quando procura a minha para um jogo de carícias que diz sim ao mais íntimo guardado no desejo que tem a minha idade.
Gosto do sim…
Como às vezes gosto do não, nas circunstâncias em que ele dá corpo à festa doce e perfeita que é a minha liberdade.


(“Um mês A GOSTO” / Dia 30 / Letra Y / Tema proposto por Manuela e José Barreiros)

Sem comentários:

Enviar um comentário