terça-feira, 23 de julho de 2013

Amália

Quis Deus um dia, dar voz a Portugal,
Cúmplice da guitarra e da saudade.
Nasceu Amália, instante sem igual
Que ao canto trouxe mar… e a verdade.

Dos poetas, a palavra imortal,
Do povo, o grito e a liberdade.
Luso sonho maior, tornado real
Num fado que é só nosso… sem idade.

É algo marinheiro, este canto,
Lágrima, nau por nós e p’la corrente,
Desbravando os segredos e o sentir.

Mulher, rainha, negro xaile, encanto,
Flor do campo, aroma, toda a gente,
Estrela que jamais poderá partir.

Amália nasceu, faz hoje 93 anos, se considerarmos a informação do seu Bilhete de Identidade. Para quem é eterno, a data exacta de nascimento também será sempre um dado irrelevante.


2 comentários:

  1. Parabéns esta lindo
    RUI PEREIRA

    ResponderEliminar
  2. Parabéns Francisco, bonita e singela homenagem a uma das mais inclíticas filhas do século XX português - a sempre grande e saudosa Amália.

    ResponderEliminar