segunda-feira, 1 de julho de 2013

Uma socorrista diplomada numa cirurgia de alto risco

Sempre que assistimos à defesa do treinador de futebol pelo presidente de um clube que depois o dispensa na semana imediatamente a seguir, até achamos alguma graça.
É futebol e é acessório às nossas vidas.
Quando a estratégia e a auto-proclamada reputação de um governo passa pela manutenção de um Homem, Ministro das Finanças e segunda figura do governo, rotulado como indispensável, Homem que depois amanhece mas já não anoitece na cadeira do seu ministério, aí já não achamos gracinha nenhuma.
É o país e é a nossa vida.
O que é verdade hoje sabemos que poderá deixar de o ser num futuro muito próximo, mas assim, desta forma, alguém nos andou deliberadamente a enganar exigindo-nos a sustentação de um tratamento de luxo que é afinal, agora comprovadamente, um placebo e dos maus, daqueles que não curam mas provocam muita diarreia.
E quem se segue?
Uma mulher que fez curriculum na direcção de empresas públicas onde o deficit de mérito é compensado pela filiação partidária, uma gestora que tem o nome manchado por ter convivido com aplicações de risco na REFER numa comprovada irresponsabilidade na gestão dos bens públicos, uma Secretária de Estado do Tesouro sobre quem recaem sérias suspeitas de que recentemente mentiu no Parlamento.
O doente está pior: o deficit do primeiro trimestre é vergonhosamente alto, o desemprego não pára de subir… e para o operar de coração aberto, em cirurgia de risco, Passos Coelho chamou uma socorrista daquelas que fizeram o curso pela internet e até se ajeitam a fazer uns pensos.
A coisa até pode correr bem?
É melhor falarem com a Maria Cavaco Silva e auscultar a sensibilidade da Senhora de Fátima pois estamos claramente em territórios de milagre.
Acho que a brincadeira ultrapassou os limites do suportável, e é altura dos “boys” e das “girls”, os transgénicos doutores e super engenheiros, obras-primas e mestras das universidades incubadoras que dispensam o saber e se alimentam da bacoca e vã glória dos títulos, os papagaios de gravata azul e de fácil e estéril verborreia, os amnésicos irresponsáveis, a gente sem história e implicada no homicídio da história que surgirá dos nossos dias do futuro, os incapazes e impotentes pela disfunção testicular que desviou os órgãos do seu sítio nessa tão típica e anormal patologia que caracteriza os imbecis e os mais fracos…
…irem todos dar uma grande volta.
Mas vão mesmo todos, por favor.

1 comentário:

  1. MEU BOM AMIGO.

    MAIS PALAVRAS PARA QUE, TUDO DITO E DE FORMA MAGISTRAL, SEMPRE EM CIMA DO ACONTECIMENTO.

    COM UM ABRAÇO.
    AR

    ResponderEliminar