terça-feira, 30 de julho de 2013

Silêncio

Morreu o “amor” escrito no teu olhar,
A promessa dos beijos, dos abraços.
Noite, ressoar triste dos meus passos
Sem rumo, sem destino e sem luar.

Bússolas ditas, cartas de marear,
Foram tuas palavras, nós e laços
Desatados p’la ausência, cansaços
De um náufrago, eu, só, entregue ao mar.

Há uma ilha longe. Clama por mim.
Desta vida, destino e ao que vim,
A pátria dos sem rumo, a solidão.

Diz: “meu amor”, resgata-me da morte,
Insufla-me vida, a fé, um norte,
Eternidade e tão-só… a tua mão.

1 comentário:

  1. Os momentos especiais de hoje são o futuro
    parabéns esta lindo

    ResponderEliminar