terça-feira, 4 de março de 2014

Carnaval 2014

O corso segue ligeiro
Pelos dias da utopia
Anda a malta sem dinheiro
E os reis são de fantasia

Palhaços cheios de cor
Em carroças de verdade
A ilusão de um doutor
Que não foi à Faculdade

Irrevogáveis mentiras
Só para iludir mercados
Por sobre pessoas aflitas
Os números bem mascarados

O Rei Mono segue a “Passos”
Um coelho sempre a saltar
E o povo entregue aos cansaços
A dor de ter de o suportar

Há Cavacos em Belém
Há Marias na marquise
Olhando com claro desdém
O pobre corso da crise

Fica-nos sempre esta ideia
Dos líderes não terem tola
E de dor tecerem a teia
Que nos põe a pedir esmola

Que a Quaresma chegue ligeira
E acabe com este Entrudo
Que as cinzas de Quarta-feira
Levem para a morte… isto tudo

Sem comentários:

Enviar um comentário