sexta-feira, 30 de maio de 2014

Vida e liberdade

A terra é muito mais de quem a pisa descalço, do que de quem a assinala como sua na formalidade de escrituras notariais, delimitando-a com cercas, grades e marcos…
O amor é usufruto de quem deseja, de quem beija e de quem abraça; muito mais do que de quem segue todas as regras e modelos, e se auto-escraviza “atando-se” aos grilhões das convenções…
O mar é muito mais do pescador que lhe beija as ondas todos os dias no instante de puxar as redes, do que de quem o atravessa veloz no conforto de uma aeronave que bate recordes…
O sonho é muito mais daquele que quer do que daquele que pode…
A vitória é daquele que corre para chegar à meta e nunca daquele que vive sentado na meta, confortável e feliz, vendo passar o tempo no cronómetro que não lhe oferece quaisquer desafios…
A poesia é sempre do poeta, é daquele que escuta as palavras que lhe são segredadas pela sua própria alma, e nunca daquele que consegue comprar todas as palavras que um dia foram ditas e escritas por todos os poetas do universo…
A fé é património daquele que espera e nunca daquele que acredita já ter chegado…
O canto e a música são de quem os sente…
São os olhos que agarram o sol e se fazem donos de um poente…
O riso é gratuito e é de quem o faz de verdade…
E a vida…
Sempre, mas sempre…
É daquele que sabe dizer sim e não, tornando-se fiel à sua liberdade.

1 comentário: