domingo, 8 de março de 2015

Mulheres de A a Z


AMIGAS – São muito amigas e generosas, e por isso, estou certo que não levarão a mal esta brincadeira. Porque sou homem, claro.
APARELHOS NOS DENTES – A profunda saudade da adolescência. “Ai se até o acne pudesse voltar?”
BALANÇA – Objecto sempre avariado e invariavelmente no sentido de aumentar o peso.
BIMBY – O complemento directo.
BOLA DE BERLIM COM CREME – “A mim até a água me engorda”.
CALÇADO – Cem pares de sapatos no armário diz-se em “mulherês”: “estou descalça”.
CLAUDIA SCHIFFER – Uma ordinária com as pernas tortas.
DIETA – Aquela sempre adiada segunda-feira.
DRENANTES – A esperança de urinar a parte do corpo que lhes sobra
ENXAQUECA – A maior cúmplice e a desculpa mais eficaz.
FOFOCA – “Eu odeio fofocas e boatos… Olha, não digas a ninguém mas parece que…”
GORDA – Espécie em vias de extinção. Só há fortes.
HIDROGINÁSTICA – A esperança para a tão aguardada reconciliação com o bikini.
INTEGRAL – O pão da fé em deixar de pedir o XL na Zara.
JÓIAS – Pequeníssimos detalhes capazes de comprar boas vontades.
KGs – Aquilo que as outras têm sempre a mais.
LÁGRIMAS – Tão fáceis e um trunfo tão grande.
LOURAS – Medida drástica anti envelhecimento.
MALAS – Labirintos para telemóveis de peso insustentável.
MARIDO – Aquele gajo desarrumado, que ressona, que tem pêlos nas orelhas… mas que tem o nome no cartão de crédito.
NUANCES – É inútil tentar distinguir de Madeixas.
OPINIÃO – “Cada um tem direito à sua desde que no final a minha prevaleça”.
PLÁSTICAS – O segredo para o desenhar de bocas e mamas geneticamente impossíveis.
QUÍMICA – A sua ausência é a melhor desculpa para não passar à componente FÍSICA.
ROSAS VERMELHAS – O passaporte dos maridos.
SOGRA – Será que os maridos não poderiam ser todos órfãos de mãe?
SOMBRAS DE GREY – O poder oculto das vaginas.
TONY CARREIRA – “Faz-me um filho”.
UNHAS – “United colors” ou o único assumir de “mão estendida” num Centro Comercial à mercê de uns secadores existentes no “corner”.
VESTIDOS – “Tenho os roupeiros completamente cheios e não sei o que vestir”.
VIZINHA – Quem? Aquela “badalhoca” que leva sempre a roupa amarrotada e cheira mal da boca.
WC – Atelier de retoques de pintura e zona própria para socialização.
XL – O tamanho odiado (em roupa, claro!).
YES – A resposta ideal dos maridos após uma reivindicação feita muitas vezes sob a forma de simples sugestão.
ZARA – “Porque qualquer trapinho me assenta bem”.
ZUMBA – Uma prece ao fim da tarde.
Em conclusão, vocês são realmente únicas e fantásticas.
Um beijo imenso para todas com esta esperança de que um dia terminará a comemoração do Dia Internacional da Mulher, por já não ser necessário e todos os dias serem nossos.

Sem comentários:

Enviar um comentário