terça-feira, 10 de março de 2015

Tu chegaste para vestir de açúcar todos os meus versos


Gosto de passear contigo e te ter ao meu lado, os dois envoltos pelo mais completo dos abraços.
Depois…
Entre os dias que insisto em recortar para que tomem as formas do teu rosto, e os papagaios de papel tecidos pelo meu querer e que sobrevoam eficazmente mesmo a mais intensa saudade; eu posso afirmar sem quaisquer dúvidas que vivo contigo todas as horas.
E sinto-me completo…
Talvez porque o amor seja o calar da solidão até mesmo quando estamos sós, seja uma fonte inesgotável de doces palavras mesmo quando nos envolve o silêncio, e seja o sentir do palpitar inscrito num beijo mesmo quando os teus lábios estão fisicamente muito longe dos meus.
Morrem todos os impossíveis e o que vale a distância perante o metafísico poder de um amor assim?
Um amor…
Tu chegaste para vestir de açúcar todos os meus versos.
Muito obrigado pelo melhor ano que eu já vivi.

Sem comentários:

Enviar um comentário