quarta-feira, 25 de março de 2015

Se eu pudesse enchia-te o dia de flores...

Se eu pudesse enchia-te o dia de flores e plantava sardinheiras garridas nos parapeitos de todos os minutos por onde tu passas.

As flores como os beijos infinitos que guardo para ti e que nascem de um querer sonhado, o querer de uma longa espera mas que se fez real no dia em que um abraço irrompeu por um dia de primavera e me mudou o tempo.

Se eu pudesse...

Fazia de cada palavra nascida de mim, da poesia... um beijo e uma sardinheira garrida à esquina de todos os teus dias.

Porque te amo como nunca o saberei dizer com a lucidez de um beijo ou de uma flor.

Sem comentários:

Enviar um comentário