domingo, 1 de março de 2015

O instante em que o mundo mudou


No dia em que te conheci
Algures em Março
O mundo mudou de repente

Eu…
Feliz como nunca
O mais feliz de entre toda a gente
E tudo por conta de um abraço

Nesse instante…

A Vénus de Milo bateu as palmas
A Gioconda não controlou uma gargalhada
E até o sol nasceu na Ronda da Noite por entre uma perfeita alvorada

O norte trocou com o sul
O equador virou meridiano de uma qualquer longitude
E até o céu por momentos deixou de ser azul

As ondas bateram ao contrário
O mar mudou a sua atitude
Subiu rios acima
E apaixonou-se irremediavelmente pelas neves da montanha

A hipocrisia morreu
A verdade superou as portas opacas de um armário

Os tristes vestiram sorrisos de uma festa tamanha
Daquelas onde o pranto vira canto
A solidão…
O calor de um coração
E a apatia se esbate e morre aos pés da fantasia

No dia em que te conheci…

Reparei depois do abraço
Que o mundo estava exactamente igual

Só eu tinha mudado

Algures em Março

Como nunca antes…

A querer-te
Por entre uma paixão imortal 

Sem comentários:

Enviar um comentário