domingo, 29 de março de 2015

Vestimo-nos da poesia da paixão dos versos de todos os poetas…


Por inspiração e palavras dos mestres que escrevem a História em parágrafos eternos, um dia todos lerão que o amor perfeito é o nosso encontro algures na eterna cidade da inspiração de Ulisses, Lisboa.
E a História terá em letras doces de mel, os nossos dois nomes, por entre detalhes que falam de beijos e abraços nos fins de tarde junto ao Tejo.
Quando o horizonte arde em fogo para lá da ponte e do bugio, quando as águas correm ao seu encontro soluçando os fados que beberam do cais de Alfama, quando um homem inveja o rio e toca uma velha guitarra, e por entre o olhar da gente que veio até aqui para melhor entender Pessoa ou Ary…
Nós os dois na casa de um secreto amor dizemos um imenso sim à vontade e à verdade que tecem a nossa história, reinventando com ela tudo o que se sabe e se escreveu sobre o amor.
Nós os dois…
Mudamos assim todos os fados tristes que o rio leva com ele e vestimo-nos da poesia da paixão dos versos de todos os poetas.
E damos razão a Ulisses, a velha Olisipo nasceu para nós e para ser a pátria eterna do mais perfeito dos amores.  

Sem comentários:

Enviar um comentário