quinta-feira, 22 de outubro de 2015

O silêncio é a casa onde habitam todas as palavras…



O silêncio é a casa onde habitam todas as palavras; tantas palavras, que não há jeito e tempo para lhes dar corpo de letras e um toque pessoal de caligrafia.
Eu tenho guardadas aquelas que tomei do silêncio dos beijos todos que me deste, e com elas e pelos dias fora, fui construindo uma fortaleza com varanda e guarita sobre o mar.
É lá que vivo numa casa de portas e janelas debruadas de encarnado, e é lá que me sento a vigiar o horizonte, pedindo sempre ao sol que faça despontar um dia que te traga com ele, como as gaivotas trazem a sua liberdade inscrita no voo que perfuma todos os céus.
Com saudade, no pranto do amor que tem a métrica e a fé de uma prece.
E às vezes tu chegas ao fim da tarde montado numa hora qualquer para juntos podermos ver chegar a noite.
Instala-se o silêncio que é cúmplice da lua...
O silêncio somos nós com infinitas palavras de amor.

Sem comentários:

Enviar um comentário