quinta-feira, 15 de outubro de 2015

“Um rei pode fazer um passeio pelos intestinos de um mendigo”


Quando Hamlet conversa com o Rei diz-lhe a determinada altura:
- "Pode pescar-se com um verme que se tenha alimentado de um rei, e comer o peixe que se alimentou desse verme."
E perante a pergunta do rei:
- "O que queres dizer com isso?"
Hamlet responde:
- "Nada; apenas mostrar-vos como um rei pode fazer um passeio pelos intestinos de um mendigo."
Estar em Inglaterra é conviver de perto com as memórias de William Shakespeare; e lembrei-me desta que é uma das minhas passagens preferidas do Hamlet, a propósito das notícias que vão chegando de Portugal.
Há vermes, peixes, mendigos e soberanos, pescadores, “mendigos com o rei na barriga”…
Autoproclamados, reais, mais ou menos reais, inventados...
Todos em passeio pelos intestinos uns dos outros, e esquecendo-se que o resultado de semelhantes “caminhadas” é sempre o mesmo e já parece sina de um povo.
Se ao menos todos nos lembrássemos que entre nós e o poder, naquele espaço onde transversalmente todos tentam com cambalhotas captar a atenção do público em espectáculos degradantes, há um país e muita gente?
E eu disse e reforço, TODOS.

Sem comentários:

Enviar um comentário