sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

PORTO


Entre nós há um rio que de ti tomou nobreza e nome
E de mim a sina que faz correr para o azul
O tom que tu carregas nos olhos tal qual o mar...

Douro

E num degrau de granito que a cidade me oferece lá para os lados da Ribeira
Eu espero por ti ao pôr-do-sol entre todas as pontes
Sabendo que a vida é como o Porto

Um rio que fala de nós
Uma escada de granito que sobe ao Céu
Uma encruzilhada traçada pela sorte à esquina do tempo para que eu te encontrar
 

Sem comentários:

Enviar um comentário