sábado, 6 de dezembro de 2014

Eu troco…


Não existirá noite em que eu não queira trocar a vista de todas as cidades do universo pelo teu olhar; se há em ti muito mais de céu e se é de ti que me alimento.
E troco a lua pelas palavras com que me envolves, nesses instantes em que a alma me confidencia que chegou ao sonho, e não há letras no universo inteiro que possam reunir-se para dar verdade à poesia que se solta em mim.
E troco a magia toda que tu tens pela das luzes coloridas que o Natal semeou pela cidade.
E troco a brisa pelo teu cheiro.
A rota de todas as ruas pelo caminhar contigo mão na mão.
E troco a vida toda pelo teu abraço; porque há nele muito mais vida do que aquela que existe e sempre existiu em mim.
Tu e eu somos muito mais do que apenas dois, somos um amor perfeito… sou eu no mais feliz que alguma vez me consegui imaginar.
E pelo meio desta troca que me faz ser eu, se algum escravo da racionalidade um dia disser que eu sou um louco que anda a escrever poemas pelo mundo; eu não me importo.
Lá no fundo, onde mora o essencial, tu sabes que os meus poemas são todos para ti e sabes que, passe o que passar... eu serei sempre teu.

Sem comentários:

Enviar um comentário