sábado, 20 de dezembro de 2014

Por entre esta ilusão de primavera


Em cima da mesa adornada com um bolo-rei já partido, o café fumega e parece rimar com o sol que brilha intenso para lá da vidraça; o sol que aqui de casa por momentos me faz esquecer que é inverno e que há frio lá fora, neste que será um dos dias do ano em que o astro-rei partirá mais cedo para lá do horizonte.
O sol esconde o inverno e o frio, como as palavras ao redor da mesa, o tom e a cor de festa do bolo de Natal, até as gargalhadas… escondem a saudade de não te ter aqui.
Penso em ti por sobre tudo e por sobre os instantes passados com toda a gente.
Não há nada mais fiel ao coração do que pensamento.
E nós somos muito mais de quem carregamos na fidelidade da lembrança, do que tudo o mais que vemos e até conseguimos abraçar.
O amor na intimidade mais íntima de nós mesmos.
E envolto no pensamento, deixo órfãs as palavras, e coçando a barba faço passar os dedos na proximidade dos meus lábios. Há aromas teus que permanecem na minha pele…
Sinto mais do que nunca as saudades de um beijo.
Peço então ao sol que te leve um beijo por mim e que te faça sorrir por entre esta ilusão de primavera… e decido que vou passar o dia a pensar em ti. 

Sem comentários:

Enviar um comentário