terça-feira, 19 de maio de 2015

Que importância tem o nome dos dias?


Que importância tem o nome das ruas se elas me oferecerem caminho na rota que o meu desejo escolheu?

De que importa o nome, o género, o filo... qualquer detalhe em latim que designe por baptismo uma flor lilás que brilha intensamente por entre os malmequeres e perfuma o jardim enquanto eu passo?

Que importância tem o nome dos dias se eles são todos nossos, meus e teus; e se juntos caminhamos por eles até aquela janela que é casa dos abraços, a casa onde sempre sonhámos morar?

E caminhamos por entre o aroma das flores lilases e de todas as mais perfumadas.

E caminhamos sabendo que sobre a mesa esperará por nós uma taça de rubras cerejas, o fruto mais cúmplice das palavras; de todas as palavras, mesmo as secretas e mudas palavras de amor que não hesitamos jamais em trocar por beijos.

Beijos também sem nome, mas perfeitos por serem nossos.





Sem comentários:

Enviar um comentário