quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Abraço

Subtrais de mim a saudade
Sempre que chegas assim
Sorrindo
Por entre as flores do campo

Déjà vu
Se tanto galopei pelos sonhos
Querendo-te aqui

O beijo sufoca as palavras
E são as mãos que soletram: amor
Ao primeiro toque da tua pele
O prefácio
Da infinita festa de um abraço

O olhar está suavemente cerrado
Fechou-se no instante à seguir à bênção do teu
E
Tendo-te aqui
Nada mais importa ver

Afinal…
Tenho o mundo todo nos meus braços

Sem comentários:

Enviar um comentário