quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Alandroal

Para: Luísa Valente

Abraçam-me ruas tecidas a cal
De ocre bordadas em fino traço
Tom de trigo, alento do meu passo
Caminho que a alma fez imortal

A andorinha que sorri no beiral
Baila no voo por sob o espaço
Liberdade maior e sem cansaço
Na força do sonho tornado real

E o sol que nasceu ainda agora
Dia feito no tempo desta hora
É bênção do sul, alma de Portugal

Grita o povo: Virgem da Conceição
Em preito de fé, fervor e oração
Alentejo, vida, paz: Alandroal.

1 comentário:

  1. Compadre!
    EStá lindo. Obrigada.
    Que nossa srª da Conceição te proteja sempre.
    Beijinhos
    Luísa

    ResponderEliminar