sábado, 17 de agosto de 2013

Partir

Partiste
Sem a palavra
Sem o gesto
De um fugaz adeus

Atrás de ti
O silêncio
O eco do vazio
Impera por sobre a estrada
Negra
Triste
Com intenso tom de fado e de saudade

Foi breve
Muito breve
A festa de te ter aqui

E hesito
Sonho?
Realidade?
O que foram afinal as horas
Raras
Do amor que então vivi

Desistir?
Jamais

Desistir seria matar-me a mim

E a minha esperança?
Tem a cor da esteva que bordeja a estrada

E o meu destino?
Floresce na fidelidade ao horizonte

Por ele um dia romperás
Cúmplice do sol
Da luz
Na magia
De um alegre despertar

Perfeita
Será a bênção dessa hora
Feita dos passos do teu regresso aqui
A mim
Aos meus braços
Ao meu olhar

Sem comentários:

Enviar um comentário