quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

2015 - O futuro é de quem ousa cumprir os sonhos e seguir-se a si mesmo


O calendário assinala hoje um novo ano.
Novo?
Só será o tempo que soubermos fazer nosso, alimentando-o de esperança e de tudo o que carregamos de sonhos e vontade.
Por isso, sejamos heróis cavalgando rumo ao melhor e mais perfeito de nós mesmos.
Matemos os fados mais tristes, rasguemos horizontes e ousemos “tomar” todos os minutos, como se cada instante fosse a chave secreta para aquele desejo persistente e essencial tão nosso como qualquer outro detalhe genético.
Vivamos intensamente e com urgência…
Que nenhuma gargalhada permaneça amordaçada por imperativo de qualquer bem parecer, que nenhuns lábios fiquem órfãos de beijos, que nenhumas palavras de amor sequem em nós sem serem ditas, que os braços cumpram o destino de todos os abraços, que as mãos se entreguem às carícias inscritas na alma, que a madrugada nunca cale a noite sem que cumpramos todos os secretos desejos inscritos no luar…
Não traíamos nunca os sins e os nãos que nos crescem no ser, e não neguemos nada daquilo que nos faz a fé, nada do que nos torna diferentes e únicos.
Ousados, e sempre sem temer as indistintas vozes que na esquina de um dia qualquer nos alcunham de loucos.
A felicidade mora sempre para lá da mediania e da previsibilidade.
O futuro é de quem ousa cumprir os sonhos e seguir-se a si mesmo.
Saboreemos 2015, um ano único e irrepetível.
Feliz ano novo.

Sem comentários:

Enviar um comentário