domingo, 13 de setembro de 2015

Os poetas às vezes choram enquanto rezam


Senhora da Conceição, Inspiradora e Mãe de todos os Homens
Por ti damos graças a Deus…
Louvamos-te pelo calor do manto que nos estendeste nas noites frias, o colo e o xaile das tias e das avós que nunca falhavam ao serão.
Damos-te graças pelo sentido de coragem, ambição e ousadia com que impulsionaste os nossos passos, os mesmos passos que às vezes no silêncio da noite rasgaram descalços as calçadas para chegarem até aqui na maior intimidade de um louvor.
Damos-te graças por seres o conforto na saudade dos que partiram quando nos ajoelhamos sob o teu olhar e disfarçamos as lágrimas dos nossos com as palavras e o sentido das Avé Marias.
Louvamos-te pelo pão amassado, o aconchego do trigo, as flores de Maio e o tempo todo, o crepitar da lenha no inverno, o doce calor do verão… pelo silêncio da planície onde o Céu ressoa, pelos gritos e os punhos serrados que destroem muros e oferecem novos e definitivos rumos.
Senhora da Conceição, castelo e refúgio, muralha, torre guardiã da nossa fé, olivo e luz das candeias que nos guiam e que de paz nos enchem a alma e os dias…
Louvamos-te pelo amor dos nossos pais, raiz profunda e fértil de tudo aquilo que somos, dos Homens que nos fizemos.
Senhora da Conceição, Senhora do canto solto dos Homens e da liberdade, Senhora da poesia e da vida, Senhora Mestra da coragem do sim que à vida oferece verdade…
Bendizemos-te pelos abraços doces dos amigos, pelas suas palavras que nunca falham, o seu conforto, essa casa de afecto que as almas tecem para nos tornarmos maiores.
Senhora da Conceição, Inspiradora, nossa Mãe, caminho de entre nós e o Céu…
Por ti damos graças a Deus. 

Sem comentários:

Enviar um comentário