domingo, 6 de setembro de 2015

Uma tarde de Setembro... e NÓS

Há tardes que enfeitamos com as palavras que fomos colhendo da poesia do tanto que vivemos.

Tardes de Setembro, de um meio-dia em tom de estio, e de um ocaso que chega cedo cumprindo a sina de um inevitável Outono.

Tardes de Setembro, tardes em tom de vida...

E essas palavras são pedaços de nós no retábulo alinhado dos versos que um piano acaricia por entre o gosto doce de uma festa de liberdade... e de verdade.

A festa que se sente de tantos e de todos pela denúncia dos olhares.

Ao lado, a Serra, degrau definitivo para um céu que parece sorrir por nos ver assim a sermos nós.

Muito obrigado aos muitos amigos que ontem se juntaram a NÓS na Covilhã. Um livro acontece ao chegar às mãos de quem com ele se deixará ir pelos sonhos colhendo a poesia guardada nas horas.


Sem comentários:

Enviar um comentário