quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Ao céu acede-se sempre por escadas...


Ao céu acede-se sempre por escadas, porque o Homem não tem asas e o céu é definitivamente uma casa de Homens… mas de Homens felizes e “embriagados” de liberdade.
E mesmo que os degraus pareçam não existir, entretidos que estaremos na ansiedade da subida, eles estarão sempre algures, muito possivelmente entre balsedos, as poeiras e as pedras soltas que o tempo “semeou” pelo caminho.
Eu acabo por descobrir os degraus na orla doce e suave dos teus beijos, e concluo que o céu é afinal um primeiro andar que existe imediatamente acima do sítio aonde eu vivo…
E onde tenho um sofá forrado de tecido azul e colocado ao lado de uma caixa cheia de palavras.   

Sem comentários:

Enviar um comentário