segunda-feira, 30 de novembro de 2015

O Céu não é aquilo que se espreita…


Gosto muito destas manhãs que vestem o céu do tom dos morangos maduros.
Manhãs frias de um tempo que já se despoja generosamente de Novembro para que amanhã seja Natal.
Advento...
Dizem os Homens que acreditam que vai nascer um Menino que tem tudo de Deus, e para que Ele não estranhe é preciso preparar o mundo com o mais possível de Céu.
Na festa desta espera enfeitaram as ruas com tectos coloridos, como se as estrelas tivessem descido até aqui, e à porta das casas libertaram o som da música sofisticada que se pensa ser o canto dos anjos nas esquinas do paraíso.
Ilusão…
O Céu não é o que se espreita, às vezes vermelho da cor de fruta madura, é aquilo que se sente, e até Deus que foi Menino há mais de dois mil anos, já não é preciso voltar a nascer porque já vive por cá, desde sempre, no coração de toda a gente.

Sem comentários:

Enviar um comentário